Resenhas

RESENHA: Apaguem Ela Agora

Não vou mentir, este livro foi uma grande surpresa. Quando o autor entrou em contato e nos mandou a sinopse, achei realmente interessante. Porém, quando o livro chegou e dei inicio à leitura, achei que era algo que não seria muito compatível com meu gosto. Grande erro.

O livro é uma grande mistura com o universo dos RPGs. Nunca tive muito contato com esse estilo de jogo e muito menos com um livro assim. Por isso, eu achava que, mesmo sendo bom, talvez eu não gostasse muito.

Entretanto, o autor utilizou o humor de um jeito maravilhoso, que fez tudo ficar muito melhor. O livro é escrito em primeira pessoa, o que dá a oportunidade para que a personagem principal, Anna, faça reflexões muito boas. O testamento que ela fez foi simplesmente incrível, uma das partes que mais me fez rir.

É muito difícil um livro que me faça rir em voz alta. Acredito que a última vez que isso aconteceu foi com O Duque e Eu, praticamente dois anos atrás. Posso achar algo engraçado, mas rir mesmo é difícil. Apaguem Ela Agora conseguiu essa proeza bem mais do que apenas uma vez.

Mas também não vamos achar que o autor só consegue escrever humor, muito pelo contrário. O primeiro capítulo me deixou extremamente tensa e o epílogo, triste. Essas duas partes são muito importantes porque mostram que ele é um autor completo, o que é muito difícil.

Escrever um livro que segue apenas um estilo pode significar duas coisas. Uma delas é que esse é o tipo de livro que o autor gosta, seja de ler ou de escrever. Outro é que o autor não consegue ou não se sente seguro para escrever outro tipo de coisa. Então, para mim, é muito importante que o autor demonstre suas verdadeiras capacidades.

Além de ser super bem humorado, a narração é feita como se a personagem estivesse conversando com os leitores, o que facilita muito a leitura.

Sobre os personagens, gostei muito dos principais, mas acho que alguns secundários poderiam aparecer um pouco mais. Anna, Makoto, O Primeiro Leitor, foram todos ótimos, mas gostaria que a fada e Mestre Zaixon tivessem uma participação um pouco maior.

Gostei muito de ver a relação de Makoto com Anna. Elas são duas personagens de personalidade forte e se alfinetam ao longo do livro inteiro, mas se tornaram grandes amigas.

As referências trazidas de outros filmes, livros e até jogos também nos ajudam na identificação com Anna. Não sei vocês, mas gosto de me identificar com um personagem. Não precisa ser o protagonista, mas tenho essa tendência de gostar mais do livro quando encontro alguém que possua os gostos pelo menos um pouco parecidos com os meus.

A história também é bastante interessante e foi de acordo com aquilo que uma leitora comentou aqui no blog esses dias: nem todo livro precisa ter uma história mirabolante e maluca para ser bom. Coisas simples podem se tornar algo bastante agradável de ser lido. Existe uma certa violência, sim, mas nada muito explicito. Na verdade, a pouca violência é até uma brincadeira feita por Anna, que diz querer que o livro possa ser lido por todas as idades.

E sim, a história é simples. Uma personagem que recebe uma revelação bombástica e precisa derrubar um vilão poderoso. Chega até a ser um pouco clichê, mas vai por mim, é um clichê ótimo.

Resumindo, gostei muito do livro. Me tirou completamente da minha zona de conforto e me fez rir diversas vezes. A continuação sai em 2021 e estou muito ansiosa por ela. O autor nos enviou diversas ilustrações da personagem, sendo uma delas do segundo livro e caramba, conseguiu me deixar mais ansiosa ainda.

Indico para todos aqueles que procuram um livro de fantasia diferente, ou até mesmo para alguém que nunca tenha lido nada do gênero.

Além deste post, daqui poucos dias, sairá um segundo com uma entrevista com o autor. Agora, aproveitem as ilustrações maravilhosas feitas de Anna por vários artistas diferentes!

Este slideshow necessita de JavaScript.

um comentário

  1. Nossa, que legal ler a resenha aqui no Meow! Fiquei extremamente feliz que tenham gostado, e tenho acompanhado o blog há algum tempo. Gosto das resenhas diretas e com uma linguagem mais informal, fica muito interessante de ler, como uma conversa entre amigos.

    Que bom que gostou da Makoto e do Primeiro Leitor! Eu acho que eu poderia ter explorado mais o background deles, mas estou deixando isso para o livro 2. Vou tentar concentrar mais na história deles também e criar algumas reviravoltas. A fada Lydia realmente ficou em segundo plano, não sei se eu vou trazê-la de volta. Quanto ao Mestre Zaixon… esse vai sofrer algumas transformações “interessantes” =)

    E você tocou no ponto essencial do livro: a história e o mundo são bem simples. Eu costumo comparar a leitura de Apaguem Ela Agora como assistir a um desenho animado agradável ou a um episódio dos Simpsons. Não tem nada super complexo, o mundo não é super complexo ou a história principal. É um livro para sentar, ler e rir. Não é um épico, não espere um Senhor dos Anéis ou Game of Thrones. A história é um pouco rasa, pois é mais concentrada na Anna e na sua aventura pessoal.

    Vou arriscar, no entanto, me aprofundar em uma história mais complexa no livro 2. Não quero nada super ultra difícil de ler, mas vou tentar criar algumas situações no mundo que chegam a mexer com o cenário ao redor dos personagens principais.

    Obrigadão =)

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: