Resenhas

RESENHA: A Garota do Calendário – Julho (e o péssimo jeito de retratar a superação do estupro)

E lá vamos nós fazer outra resenha de A Garota do Calendário. Ano passado, eu estava com o projeto pessoal de ler cada um dos livros no seu respectivo mês, mas por conta de tempo e de tudo que estava acontecendo na minha vida naquela época, acabei deixando o projeto de lado.

Agora, quase um ano depois, resolvi voltar a dar atenção à série e, preciso dizer, eu estava com muito medo. Sim, o post vai ter muitos spoilers tanto desse livro quanto dos outros. Preciso expressar minha opinião sobre o que aconteceu, desculpa.

Bom, o livro anterior (o de junho) me deixou bastante surpresa. A Garota do Calendário é uma série erótica, isso é óbvio. Não tem lógica esperar um super enredo, principalmente considerando que os livros todos tem menos de 150 páginas. Mas enquanto o livro de maio foi criticado por conta da história rasa, o de junho encerrou com uma tentativa de estupro da personagem principal, Mia.

Gostei bastante da forma como tudo foi tratado e elogiei bastante na resenha que fiz aqui para o blog. Mas sim, eu estava bastante receosa. Nunca passei por uma situação parecida com a de Mia, porém, imagino que a pessoa demore um bom tempo para se recuperar. Isso me fez questionar muito visto que o próximo livro se passava menos de um mês depois de todo o ocorrido. Como uma série erótica vai tratar uma mulher que foi abusada sexualmente e que com certeza não vai querer e sentir confortável para fazer sexo?

O começo foi ótimo. A personagem sentia medo do toque masculino, tinha flashbacks, crises de ansiedade e pânico. Isso tudo é normal em casos como esse e me deu um certo ânimo para continuar a leitura para ver como tudo iria se resolver. O problema foi justamente com a chegada de Wes.

Eu, assim como praticamente todo mundo que lê a série, quero que Mia e Wes fiquem juntos. Seria um complemento perfeito Mia terminar com quem ela começou. Mas me desculpem, essa história de um cara que ela mal conhece fazer com que ela superasse um trauma daquele tamanho… Simplesmente não me desce.

Eles se conheceram seis meses antes e, ao todo, devem ter passado no máximo um mês e meio juntos. Isso não é tempo suficiente para conhecer uma pessoa. Mesmo que Mia ame Wes e o caramba, o trauma seria maior. Um dia antes ela estava aos berros porque um homem a beijou e no outro transa com um cara que a agarrou antes mesmo de dizer oi.

Como eu disse antes, não podemos esperar um grande desenvolvimento da história e dos personagens. Cada gênero tem suas características e livros eróticos nunca foram exaltados por conta do enredo maravilhoso. Mas a partir do momento em que a autora decide falar sobre um assunto como estupro e abuso sexual, ela tem que tratar isso da maneira certa, o que definitivamente não foi o caso.

Mas ok, vamos criticar o livro como um todo. Primeiramente, a escrita. Vocês sabem da minha meta para maio, ler 14 livros. Por conta disso, estou tentando a todo custo deixar meu número de páginas em dia e, para isso, li mais de 300 páginas ontem. Li mais de 200 ontem de A Seleção e, mesmo assim ainda consegui ler A Garota do Calendário: Julho em apenas um dia.

Sim, a escrita é muito voltada para as características físicas de cada personagem, mas novamente, isso é uma das características do gênero, o que não é um problema. Entretanto, o que de fato é um problema era aquela repetição da música de Anton. Ai, foi uma chatice. Era para fazer com que os leitores sentissem a batida da música, mas sinceramente? Não funcionou.

Sobre as partes dos flashbacks, preciso dizer que não gostei da maneira com que foram escritos. Foi um copia e cola, o que me dá a impressão de ser algo apenas para deixar o livro maior. Todos os livros da série (pelo menos aqueles que li até agora) possuem em torno de 120 páginas e 10 capítulos, então parece que a autora quis apenas seguir o padrão.

Seria muito mais interessante se, ao invés de simplesmente copiar aquilo que foi escrito no outro livro, fossem retratados os sentimentos dela, o que ela estava pensando e lembrando no momento.

Porém, desconsiderando tudo isso, fiquei até interessada para saber como será a continuação. Agora, Mia e Wes estão namorando e quero ver como a autora vai fazer isso funcionar.

Espero que esse relacionamento me deixe mais animada para continuar a série, porque sinceramente, esse livro me deu uma boa cansada.


Escrita: ⭐⭐⭐⭐

Personagens: ⭐⭐

História: ⭐⭐

Final: ⭐⭐⭐

Originalidade: ⭐⭐⭐


Nota final: ⭐⭐⭐

2 comentários

  1. Já vi muita gente falando sobre essa série, mas nunca parei para realmente ver do que se tratava. Lendo sua resenha, já deixo esses livros como praticamente última opção de leitura. Ainda mais por ser uma série, seria chata começar algo bom e chegar num ponto como esse. Parabéns pela resenha!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: