Vida de escritora

Diário de uma Escritora [13]: Como é a criação de personagens?

Dando dica sobre a criação de personagens.

Muitas pessoas me perguntam como consigo escrever, e eu sempre respondo de forma similar: Eu simplesmente não sei.

Eu abro o word ou as notas do celular e as palavras simplesmente vão saindo conforme imagino os acontecimentos do enredo. Não tem muito segredo. Às vezes eu também estou prestes a dormir e do nada surge uma frase perfeita na minha mente, então eu anoto, e volto a deitar.

Não é algo que eu realmente consiga explicar, me parece algo muito subjetivo e até automático mesmo.

Outro ponto de grandes interrogações é a criação de personagens. Como deixá-los com uma personalidade constante, sem parecer que eles mudam a cada capítulo ou novo acontecimento?

Pois bem, isso também sempre foi muito automático para mim. Acho que eu me envolvo tanto com os personagens que eles viram pessoas reais dentro de mim, e assim, tudo fica mais palpável.

A maioria dos meus livros vieram inspirados em sonhos, venho percebendo isso ultimamente, conforme surgem novas ideias. Dessa forma, seguindo as coisas que aconteceram no próprio sonho e as reações dos personagens, já dá para montar um quadro bem conciso de como ele será.

Inspirar-se em pessoas reais também é uma boa para não perder o fio da meada. A protagonista do meu segundo livro foi 100% inspirada em uma das minhas melhores amigas, Deborah, então, para escrever me bastava perguntar “O que a Deborah faria nessa situação?”, assim fui moldando o enredo e a própria protagonista.

Eu achava que seria complicado antes de começar a escrever livros de fato, mas acreditem, na prática é bem mais fácil, justamente por você já ter imaginado tudo e idealizado uma pessoa real.

Isso, é claro, se você tiver uma organização e idealização de tudo. Acredito que se você começar do nada e ir jogando as coisas que surgem na mente, aí é mais difícil mesmo. Eu mesma já fui assim, na minha primeira fanfic, 6 anos atrás. Mal sabia de onde começava ou para onde ia e imagine como finalizar?

Organização é tudo, de verdade. Depois de um tempo, fui me acostumando a escrever em cadernos os principais acontecimentos e assim ia formando uma linha do tempo, o que me ajuda bastante. Mas eu deixo a indicação de um aplicativo também, que eu já usei e foi útil, porque eu não só anotava coisas do enredo, como os próximos passos depois de terminar o livro (nesse caso foi com o Evidências de uma Memória, meu segundo livro), como as revisões ortográficas, as leituras betas… Chama-se Trello, é gratuito e vocês podem procurar que é bem fácil de usar e organizar.

Eu nunca fiz, mas acho que montar um panorama dos próprios personagens também pode ajudar a seguir essa linha de personalidade para não acabar se perdendo, afinal, os personagens, muitas vezes, são mais importantes que o próprio enredo, então é bom representá-los da melhor forma.

O máximo que eu faço é escrever o passado deles, já que isso acaba tendo uma grande influência no jeito de ser de todos nós. Só por aí já dá para se guiar bem, eu diria.

Outro ponto que me perguntam bastante: Como dar nome a eles? Creio que esse devia ter sido o primeiro tópico a ser discutido, porque vários dão nome antes de imaginar as outras coisas, mas eu sou do time que primeiro pensa no jeito de ser e nas reações mesmo, hahaha. Nome é uma das minhas últimas preocupações, sendo que também é uma coisa até fácil para mim.

Difícil mesmo é dar título ao livro, agora nome de personagem é bem tranquilo, haha.

Eu geralmente pego um nome que gosto, por exemplo, meus protagonistas do livro que estou escrevendo agora; Jonathan e Amélia, são dois nomes que eu gosto e é só isso mesmo. Os nomes dos secundários já são mais aleatórios, na maioria das vezes pego o primeiro nome que vem à cabeça. Ou decido homenagear alguém (seja pessoa física ou fictícia), eu já falei da Deborah aqui, mas Tessa (do Inalcançável), veio de Tessa Gray, de Peças Infernais, Josh de Josh Hutcherson meu crush adolescente. Como eu virei escritora graças ao RBD (com as fanfics da banda), eu também tirei uns nomes de lá, tem duas irmãs que são Dulce e Maria (haha), tem um Christian, Christopher, sr. Herrera, srta. Puente…

Enfim, dar nome não tem grandes dores de cabeça. Gosto de escolher nomes fortes com significados fortes.

E você, autor(a)? Tem mais alguma dica? Deixa aqui nos comentários!

Conheça meus trabalhos:

Inalcançável (Trilogia Sálvame #1)E-book | Físico

Evidências de Uma Memória (Trilogia Sálvame #2)E-book

Esperança Doce (Trilogia Sálvame #2.5)E-book

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: