Resenhas

RESENHA: Starters (livro 1 e 2)

Nos últimos dois meses vocês me viram falando de Starters várias vezes. Já havia um tempo que eu queria ler e, em janeiro, finalmente criei coragem! Como é uma série com apenas dois livros e como eu sabia que leria o segundo livro em fevereiro (mês em que estou escrevendo este post), decidi esperar e fazer uma resenha completa, livro por livro.

A resenha do segundo livro terá alguns spoilers do primeiro, assim como os comentários finais terão spoilers dos dois. Então não leia caso você ainda não tenha lido os respectivos livros!

Outra coisa importante de explicar é que vocês vão ver o quanto minha opinião muda do primeiro livro para o segundo em alguns pontos. Quis escrever este post com a minha opinião de quando acabei cada um dos livros, então é normal que ela mude.

Starters

Caramba, que livro maravilhoso. Sabe aquele livro que te deixa chocado? Fiquei assim em vários momentos. A história mostra bem até onde as pessoas podem chegar por conta do dinheiro e da beleza, mas também pelo desespero. Assim, caso você ainda não tenha lido, se prepare para uns bons tapas na cara.

Gostei muito dos personagens em geral, menos de Blake. Achei ele meio inútil no contexto geral, parecia que ele só estava ali para dar um pouco de romance à história. Mas, tirando ele, gostei de  todos os outros, principalmente da Callie.

A escrita da autora também me agradou muito. É bem fácil passar horas lendo por não ser uma escrita cansativa. Não tem muita enrolação ao mesmo tempo que não dá a impressão de ser tudo corrido. Tanto quando li o primeiro quanto quando li o segundo livro, li mais de 200 páginas no mesmo dia, coisa que é bem difícil dependendo do livro.

Sobre a história, achei ela perfeita. Não fiquei perdida em nenhum momento, também não achei nenhum furo e achei ela bem conectada. Não é aquele livro que você pode ler alguns capítulos, abandonar por um tempo e achar que vai voltar como se nada fosse. Provavelmente você vai perder muita coisa fazendo isso.

O final, por outro lado, foi bom, mas nada muito grandioso. Me deixou surpresa em alguns aspectos e me deixou super curiosa para ler a continuação, mas não foi grande coisa.

Enders

Por mais que eu tenha gostado do livro, não foi, nem de longe, tão bom quanto o primeiro. Os personagens me agradaram muito e, diferente de Starters, “Blake” foi útil (quem já leu entendeu o motivo das aspas).

O personagem novo também combinou muito, só precisava de um nome diferente. Eu vivia confundindo com o Hideo de Warcross, tanto que não lembro o nome correto de jeito nenhum hahaha. Hyden! Sim, eu tive que checar.

Outro personagem que finalmente ganhou mais destaque foi Michael. Em Starters, ele foi mencionado algumas vezes, mas ficou esquecido na maior parte. Já aqui, ele apareceu bastante e foi um ótimo adicional para a série.

Acho estranho que o primeiro livro é chamado Starters, mas é focado totalmente nos Enders. Já esse é chamado de Enders e foca nos Starters. Vai entender. Mas a verdade é que gostei desse destaque que os Starters tiveram. No primeiro livro, eles pareciam ser pessoas frágeis, mas essa imagem mudou bastante.

Infelizmente, a história e o final não me agradaram tanto aqui. Foram coisas que se tornaram bem previsíveis no decorrer do livro. Me incomodou? Não muito, sei que é difícil fazer algo totalmente novo e inusitado atualmente e eu não me importo muito de descobrir as coisas antes da hora certa, mas sei que muita gente se importa, então o livro perde alguns pontos aqui.

A única parte que realmente gostei do final foram as últimas duas páginas, já que deu uma direção cabível para os personagens principais.

Review da série completa

Agora é a parte cheia de spoilers, então caso você ainda não tenha lido tudo, não leia! Primeiramente, vamos falar um pouco mais de Hyden/Velho/Blake. Já fiquei bem chocada quando descobri em Starters que Blake na verdade era o Velho. E fiquei mais chocada ainda quando percebi que Blake era o Hyden.

Por mais que eu já soubesse que havia algo estranho em Hyden, que ele não poderia ser tão perfeito, que estava realmente estranho a Callie ficar trocando de interesse amoroso a cada livro que passava, não tinha me tocado e nem cogitado a possibilidade de ser Hyden no corpo de Blake.

Essa foi a parte que mais me chocou do livro inteiro. Mais do que o pai de Callie, mais do que a morte de Sarah, mas do que o Ender tarado fazendo a Callie tirar a roupa na frente de quase 30 pessoas.

Acredito que seria interessante ter um pouco mais de Tyler. Ele foi um personagem com grande potencial e com muito espaço para um bom desenvolvimento, mas que infelizmente foi constantemente abandonado. Porém, também entendo que fazer uma criança já doente enfrentar tudo que Callie passou traria um ar bem mais pesado ao livro e acredito que esse seja o motivo de ele ser sempre deixado de lado.

O fechamento da série como um todo foi muito bom. Não teria sentido esperar que Callie, Hyden e Michael simplesmente voltassem para a vida que tinham antes. Eles não conseguiram tirar os chips, coisa que por si só, já muda muita coisa. Seria um final muito bonitinho se a Callie voltasse a morar com o pai e com o irmão, tentando tirar seu chip, com Michael morando junto e com Hyden visitando sempre, mas sendo bem sincera, não combinaria nada com o resto da série.

Mesmo não gostando tanto do segundo livro quanto do primeiro, essa duologia foi bem marcante para mim. Vender o próprio corpo, uma guerra de esporos, seres humanos chegando aos 200 anos de idade, são coisas que parecem muito distantes, mas que a tecnologia torna mais próxima todos os dias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: