Resenhas

RESENHA: Obsidiana (Saga Lux #1), de Jennifer L. Armentrout.

Saiba minha opinião sobre o primeiro volume da Saga Lux, Obsidiana.

Livro: Obsidiana (Saga Lux #1)

Autora: Jennifer L. Armentrout.

Páginas: 320.

Editora: Valentina.

Lido em: 2 dias.

Skoob |Garanta seu Exemplar

 

Sinopse:

Começar de novo é um saco.
Quando a gente se mudou para o interior, bem no início do último ano do colégio, eu já vinha me preparando para o sotaque caipira, o tédio, a internet lenta e um monte de chatices…Até dar de cara com o meu vizinho lindo, alto de dar tontura e com intimidantes olhos verdes. Hummm…os prognósticos estavam melhorando.
Até que…ele abriu a boca.
Daemon é irritante. Arrogante. Dá vontade de matar. A gente não se dá bem. Não mesmo. Mas, quando um caminhão quase me transforma em panqueca, o garoto literalmente congela o tempo com um aceno de mão e aí, bom, algo inesperado acontece.
O alien gato (meu vizinho) tem poderes!!!
Você me ouviu bem. ALIEN! A verdade é que ele e a irmã têm uma galáxia de inimigos que querem roubar seus poderes. O rastro que deixou em mim brilha como árvore de natal e isso não é nada bom. O único jeito de sair viva dessa é ficar colada em Daemon até a magia alienígena desaparecer.
Quer dizer, isso se eu não matar o cara primeiro.

Eu já estava com expectativa bastante alta para esse livro, até comentei nas metas de janeiro sobre ele ser o que mais me trazia empolgação dentre os selecionados para serem lidos esse mês.

Pois bem, terminei e agora vim falar um pouco mais dele.

Para começar, saibam que essa história, o que tem de diferente de outras fantasias similares, é o fato de lidar com seres diferenciados, agora… Menina chegando em cidade nova, conhece um cara lindo, vizinho dela, vira amiga da irmã dele, vai pra escola e descobre que eles são vistos como estranhos, cai a todo momento, o mocinho a salva de alguma coisa, tem um segredo, é tudo muito clichê, que no entanto, eu adorei!

Porque a autora conseguiu colocar sua identidade ali, nós podemos já ter visto determinadas cenas em outros materiais, podemos imaginar onde certos empecilhos irão levar os protagonistas, mas mesmo assim vale a pena continuar a ler e saber o que Jennifer L. Armentrout, em específico, preparou.

Tendo uma escrita divertida em primeira pessoa, esse é um dos livros que não achei tal formato de narrativa mal colocado. Ele é útil para encararmos tudo com Katy, a protagonista, que não sabia de nada e de repente entra num mundo louco e sem sentido para nós.

Eu poderia ter lido esse livro numa deitada só, de verdade, não seria difícil, mas eu estava muito cansada depois de uma viagem um tanto longa, então me forcei a dormir, mesmo querendo saber mais e mais de Deamon e Katy. É muito viciante, aquele estilo que eu sempre falo: ao mesmo tempo que você quer terminar logo para saber todos os segredos que as páginas guardam, você também não quer que termine nunca!

Já quero o livro dois pra ontem, inclusive!

Passei por um misto de sensações e em alguns momentos me lembrei um pouco de crepúsculo enquanto lia, mas saibam, diferente da Stephenie Meyer, essa autora não se leva tão a sério e não tem uma mocinha tão passiva. Ela sabe que a história dela é leve e faz questão de deixar todos os elementos nesse formato: fluido, descomplicado de se acompanhar.

A química dos protagonistas é deleitável e os personagens secundários, não há muitos, mas a maioria é carismática, exceto por um ou dois que foram criados justamente para serem odiados.

Quanto aos nossos mocinhos individualmente; Deamon tem um negócio que olha… Eu queria odiá-lo no início quando ele, ao que aparentava, era estúpido com Katy apenas por ser, mas algo me fazia gostar dele. Bizarro, né? Ele é o típico boy lixo no princípio, porém você o adora mesmo assim, e quer descobrir mais sobre ele. Katy é uma mocinha mais ativa e lúcida que grande parte das protagonistas de fantasia. Estou falando por esse primeiro livro, não sei como serão os próximos, mas eu gostei dela. Não amei, nem achei de uma personalidade fantástica, mas ela é agradável e não apresentou tantas atitudes idiotas por enquanto.

Outra coisa que gostei em relação a ela, é que, embora o mocinho a salve algumas vezes, ela também consegue salvá-lo em alguns momentos, ou salvar a si mesma. A maioria dos livros do gênero deixam esse cargo de herói só pro homem e eu adorei, de verdade, ver uma mulher sendo a heroína de sua própria história.

O final é eletrizante e te deixa com aquele gostinho irresistível de quero mais.

Um livro leve e muito gostoso de se ler que, por enquanto, dentre os quatro livros que li esse ano, é meu favorito.

Preciso deixar um espaço aqui no final para elogiar o trabalho da editora Valentina. Esse é apenas o segundo livro que leio deles, mas são de edições primorosas, diagramação perfeita, sem erros de português… A capa é brega? Eu acho, mas de resto, não há o que reclamar. A diagramação conseguiu me deixar ainda mais imersa no universo que a autora apresentava, então foi fantástico e vale o dinheiro. Compramos muitos livros por preços caros que tem uma edição tanto faz, então vamos ressaltar as editoras que realmente merecem, né?

5 estrelas

[Meu Skoob para quem quer estar por dentro de minhas próximas leituras]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: