Listas

TOP 10: Piores Livros que Já Li

Eu sei que a Thais já fez esse post uma vez, mas eu vivo falando mal de alguns livros, então por que não juntar todos em apenas uma lista?

Lembrando que essa é apenas a minha opinião, alguns dos livros são bem famosos e muitas pessoas gostam, mas todo mundo é liberado para gostar do que quiser.

Mais uma coisa! Não existe ordem para essa lista e os títulos coloridos são links para outros posts. Não cabe aqui ficar falando muito de cada livro, então aqueles que já possuem resenha estão indicados. Se quiserem resenha de algum outro, é só pedir nos comentários <3.

Coisas Inatingíveis

IMG_4332

Eu amo comprar livros baratos com sinopses interessantes. Eu gosto de uma coisa que minha amiga fala que o valor ideal para livros desconhecidos é R$10,00. Por esse valor, se o livro for bom, você achou algo maravilhoso por apenas R$10,00. Caso contrário e ele for ruim, não foi tanto dinheiro desperdiçado.

Nesse livro, tentaram abordar vários assuntos, alguns sérios, outros nem tanto. O problema é que, como tentaram fazer algo sem enrolação, acabou saindo um texto sem lógica nenhuma que aborda assuntos como estupro em um apenas alguns parágrafos.

Chega a ser irritante, principalmente porque as cenas de sexo ou em que eles estão usando drogas são bem mais descritivas. Não faço questão alguma de uma descrição de estupro (não mesmo), mas acho que poderia ser muito melhor tratado.

Para não dizer que esse livro não tem nada de bom, ele tem uma parte maravilhosa. Para quem não sabe – o que eu acredito que seja a maioria, pois não é um livro muito conhecido – o livro é dividido em quatro partes, cada uma narrada na perspectiva de um personagem diferente, ou cinco se você contar a última que é a conclusão de todos. A parte de Bernardo é realmente muito boa, acredito que poderiam fazer um livro inteiro apenas daquilo. Novamente, foi tudo muito corrido, mas era interessante.

Sob A Luz da Lua

Vocês sabem que eu gosto de clichês, amo mesmo. O problema nesse livro é que ele é do tipo que você já descobre o que vai acontecer bem antes de acontecer. Não é a pior coisa do mundo, claro, mas incomoda.

Essa história do clichê seria até aceitável se a história inteira não fosse extremamente machista e isso tudo fosse romantizado. Colocaram dois caras disputando a personagem principal que amava os dois, novamente o clichê, novamente eu não me importaria. Só que os dois não parecem estar tentando conquistar a garota, mas sim provar que é melhor que o outro e ela que se dane.

Espada de Vidro

IMG_4333

Esse é um dos livros que mais falei aqui no blog, então não vou me alongar muito. Dois pontos que me irritam profundamente: é muito enrolado e sempre que acontece alguma cena mais difícil de narrar, corta e vai para o próximo capítulo.

Tão Insano Quanto Você

IMG_4334

Esse é outro livro que segue a lógica de Coisas Inatingíveis, custava R$10,00 e parecia interessante. Nesse caso, a escrita é diferente. Ao invés de ser uma narrativa como todas as outras, é uma história inteira contada em listas.

Só que novamente, a história é muito enrolada. Nenhum dos personagens tem qualquer atrativo, muito menos o casal principal. O menino é completamente entediante e tentaram fazer a menina como uma daquelas rebeldes sem causa, mas ficou apenas como alguém que acredita em teorias da conspiração completamente sem sentido.

O Xangô de Baker Street

IMG_4335

Que livro chato, meu Deus. Ele foi escrito por Jô Soares, não posso avaliar se ele é ou não um bom escritor por apenas uma obra, mas essa foi péssima, principalmente se tratando de uma história do Sherlock Holmes.

Eu amo Sherlock Holmes, já assisti os filmes, as séries, li os livros (inclusive fiz resenha de um deles aqui no blog), então sim, eu gosto, mas desse não tem como. A linguagem utilizada é daquelas meio “chulas”, sabe O Cortiço? Daquele estilo.

O mistério também não nos prende e descaracterizaram completamente os dois personagens principais, Sherlock Holmes e John Watson. E detalhe: ELES QUASE NÃO APARECEM.

Lua Nova

IMG_4336

O que falar de Lua Nova? É muito chato. Eu sei que aborda a depressão então tem que ser um pouco mais dark, mas a Bella não passa 100% do livro assim e é tudo no mesmo estilo. Acho que se tivesse 50 páginas, já estaria de ótimo tamanho.

Um Corpo na Biblioteca

IMG_4337

O primeiro livro da Agatha Christie sem o Poirot que li foi decepcionante. A história simplesmente não avançava, o mistério não era grande coisa e era tudo na base da fofoca.

Além disso, eram muitos, mas muitos personagens em uma história meio curta, o que tornava difícil lembrar dos nomes e criar links dentro das histórias.

O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares

IMG_4338

Esse é um dos que muita gente gosta e eu não entendo como. A história só começa a andar de verdade depois de mais de 100 páginas. 100 páginas! Existem contos com muito menos que isso e que falam muito mais.

Sem falar é claro do casal principal. A menina só se apaixonou pelo personagem principal porque ele era igual ao avô, é muito doentio.

Milagres Já

IMG_4339

E entramos na parte dos livros de autoajuda. Eu amo esse tipo de livro, mas alguns simplesmente não tem como apoiar e esse é um deles. Comprei na Bienal de São Paulo, completamente por impulso, e por isso não acabei vendo sobre o que de fato se tratava, admito que isso acabou atrapalhando bastante.

Mas tirando isso, me irrita muito que a autora assuma que a meditação é a solução para todos os problemas. Claro que a meditação é uma prática que pode auxiliar muito no estado mental de uma pessoa, mas dizer que resolverá todo e qualquer problema, aí já é demais.

A Fórmula da Felicidade

IMG_4340

O maior problema desse livro é que a sinopse vende uma coisa que não é real. Eles batem muito na tecla de que foi escrito por um engenheiro do Google e que de fato será um livro de autoajuda diferente, um que usa números para analisar as coisas, mas não é nada assim.

Para não dizer que o livro é um completo desastre, o capítulo que aborda os medos e o que analisa o surgimento do universo de maneira matemática foram realmente bons, entretanto, nada que justifique o tempo para ler o livro inteiro.

2 comentários

  1. me desculpe, mais eu acho que você foi um tanto grossa. Alguns desses livros são de autores que nunca publicaram nada antes, deveria entender, é difícil escrever um livro, principalmente se nunca escreveu um antes. Acho, que suas críticas estavam exigindo demais desses autores, é o primeiro livro deles, eles não são experientes ainda. Claro, alguns livros são realmente embaraçosos e sem sentido, mas não são um lixo, em algum lugar do mundo existe um grupo de pessoas que gostam deles. Você está sentenciando esses livros a algo ruim, acho que você deveria deixar mais claro que essa é a sua opinião e não criticar de um modo tão grosseiro.

    Curtir

  2. Acredite, sei nem como é difícil escrever um livro. É justamente por esse motivo que deixei de fazer algumas resenhas com parceiros, porque sei que estão começando e que é muito difícil publicar um livro, principalmente no Brasil.
    Me desculpa por ser grossa, não foi minha intenção, porém continuo com a minha opinião. Uma coisa é a escrita não ser muito boa ou a história não ser grande coisa, outra coisa muito diferente é um livro que trata problemáticas tão sérias como algo normal e romântico. Machismo, estupro, abuso sexual, nada disso é romântico.
    Aceito sua crítica, tentarei não ser tão rude nas próximas vezes, porém minha opinião continua a mesma.
    Essas coisas traumatizam mulheres todos os dias. Não é certo um autor usar isso como algo bobo. Se o autor faz isso no primeiro livro, sinceramente, ele deveria ser o último.
    E acho bom deixar claro, esses livros não foram os primeiros desses autores. Ransom Riggs, autor de Orfanato da Senhorita Peregrine para Crianças Peculiares, já havia publicado dois livros antes. Andrea Cremer, autora de Sob a Luz da Lua, também já havia publicado outro. Então boa parte do seu argumento já cai.
    Os outros dois, Jô Soares e Danilo Leonardi, de fato, foram seus primeiros livros, mas Jô tentou fazer uma adaptação de um clássico e falhou miseravelmente. Ele criou um personagem completamente novo e utilizou o nome Sherlock Holmes apenas para conseguir leitores. Já Danilo, tratou diversos assuntos graves como se fossem simples problemas da adolescência como ele mesmo chama. Isso é simplesmente imperdoável.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: