Resenhas

RESENHA: A Cruz de Fogo (Outlander #5)

Saiba a minha opinião sobre o quinto volume da série Outlander: A Cruz de Fogo!

Livro: A Cruz de Fogo (Outlander #5)

Autora: Diana Galbadon.

Páginas: 1120.

Editora: Arqueiro.

Lido em: 12 dias.

Skoob

Ai gente, vai ser difícil falar sobre esse livro, preciso assumir.

Sabe quando você sente que algo já deu o que tinha que dar? Estou muito triste ao perceber que Outlander está assim para mim agora, porque esse livro foi realmente bem difícil de ser lido.

O início é extremamente maçante, resumindo-se em mostrar o cotidiano de Claire, Jamie e, principalmente, Roger e Brianna. Eu já disse na resenha de Tambores de Outono que não curto muito esse casal, acho sem carisma, e pensem tanto foco assim neles? Eu quase morri. Mas esse não é o único problema, a rotina de Claire e Jamie também não é nada interessante.

Gente, e se eu disser para vocês que Diana chega a descrever a Claire limpando a fralda de bebês e falando sobre a escassez de tal material? Isso é sério e levou umas duas páginas inteiras só falando sobre fezes de neném escorrendo e sendo limpada, como pode uma autora tão venerável usar de artifícios narrativos tão pífios e nitidamente enchedores de linguiça?

Porra, o livro já é enorme, não tem motivo algum para encher linguiça, para mim devia ter um breve resumo sobre a rotina deles, de fato, e logo já ir direto ao ponto, aos acontecimentos relevantes e interessantes, como era nos outros livros. Aqui, num livro de 1120 páginas, levamos mais de 200 páginas para ter algo minimamente intrigante. Ah, tirando o fato de que alguns acontecimentos não têm relevância nenhuma no fim das contas, embora carreguem sua carga dramática e intrigante ali.

Não sei o que deu na Diana, não. Deve estar ficando doida a velha, porque não é possível tanta coisa sem necessidade, tudo bem, a escrita dela sempre foi tremendamente descritiva, mas chegar ao ponto de descrever coco de bebê… Sinceramente, é apelo demais.

Ela segue sendo uma ótima escritora, uma das melhores contemporâneas, isso ninguém tira dela, afinal, mesmo com esse livro sendo mediano, a ambientação é fenomenal, segue sendo o ponto mais alto da série junto dos fatores medicinais com que a Claire lida. É tudo escrito com base em uma pesquisa tão detalhada, um cuidado… Não tem como não admirar, mas esses pontos citados mais acima realmente empobrecem bastante uma obra.

É claro que depois de passada essa maresia de tédio inicial, com os acontecimentos mais aventurescos e decisivos, a estória toma um novo rumo e uma nova identidade, tornando-se mais fácil a leitura, no entanto, aquela sensação terrível de descontentamento não tem como ser retirada. Você ainda se sente receoso, descontente, porque sabe que vai ter mais encheção de linguiça.

A parte do casamento da Jocasta foi muito tensa e uma das melhores do livro, eu amei todo o rolo que deu, mesmo com tanta enrolação antes dos fatos principais acontecerem. Um pouco antes, a morte daquele senhor com derrame também foi super interessante e me prendeu. Mas foram momentos muito pontuados, entendem? Na maior parte do livro eu sentia tédio, pulava algumas linhas e assim se seguia.

Comecei a ler pensando que focaria mais naquela questão do incêndio eminente que supostamente findará a vida de nosso casal, mas não tem nada a ver com isso, é realmente um livro que mostra mais o cotidiano dos personagens. Alguns pontos são interessantes, adoro as partes que Claire aplica a medicina naquele século e até mesmo alguns enroscos familiares que são mostrados, pena que essas cenas são em menor quantidade.

Claire é a melhor personagem dessa série, mesmo que a própria autora não pense isso. Ela é inteligente, perspicaz e a base de tudo, muito mais do que Jamie, sim, que também é um personagem maravilhoso, mas não tanto quanto sua esposa.

Por isso que se sente um certo vazio quando falamos de Brianna e Roger. Eles são muito inferiores ao nosso casal principal, que antes era o foco e agora tem que dividir os holofotes. Eu acho que eles deviam ser um casal secundário e apenas isso, não precisa de tantas firulas em volta deles, porque honestamente, ninguém se importa.

Gosto da Brianna, mas o Roger é muito burro, não dá pra defender. Se mete em enrascadas completamente desnecessárias e sem noção que só servem pra ficar naquele clima tipo “nossa, será que ele vai conseguir fugir?” sendo que, falando por mim, eu não ligo se vai ou não. Ele não é um personagem que cativa, desculpa quem gosta, eu acho que é só um peso morto pra estória, não influencia quase nada positivamente.

Ah, e como esquecer Jemmy? Ele é muito fofo e rende cenas engraçadas demais! No finalzinho teve uma que ri horrores. Já é meu personagem favorito junto com a Claire, haha.

Enfim, se a gente desse uma enxugada nesse livro, tirando apenas as partes importantes, que mudam algo no enredo, acho que ele não passaria das 400 páginas, de verdade.

Continuo amando Outlander? Sem dúvidas, mas esse livro foi o pior da série de longe, a qualidade dos dois primeiros se comparado a esse aqui, por Deus, nem parece a mesma série. Ainda que fossem livros longos, tinham um motivo para tanto, diferente desse daqui, que acho que o motivo, na verdade é ainda mais simples: dinheiro.

A impressão que esse enredo passa no final das contas é um monte de acontecimentos aleatórios juntos que não tem muita conexão entre si, muito menos nexo como um todo. Vou continuar a série por questão de curiosidade e afeto, mas já estou conformada que não vale a pena criar expectativas, agora é só esperar pra ver como as coisas se acabarão.

Aliás, deixa eu fazer uma crítica a editora agora, para finalizar.

Eu entendo que imprimir um livro com mais de 1000 páginas, é realmente difícil, se para publicar o meu, de 550, já foi complicado, pense em dobro? Então ok, é uma questão complexa, no entanto, a gente paga uma fortuna por esses livros, eu paguei super caro mesmo com ele estando em promoção, para a lombada ficar toda amassada e marcada. Eu tomo cuidado com isso, demais, mas não adianta. Aconteceu o mesmo com It: A Coisa, e acho que está na hora de procurar um material melhor para essas capas, né? A gente está pagando esse preço todo para um trabalho mal feito desses? Nos poupem.

3 estrelas

[Meu Skoob para quem quer estar por dentro de minhas próximas leituras]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: