Resenhas

RESENHA: Proibido, de Tabitha Suzuma.

Saiba minha opinião sobre o livro Proibido.

Livro: Proibido.

Autora: Tabitha Suzuma.

Páginas: 304.

Editora: Valentina.

Lido em: 2 dias.

Skoob

Como começar a falar desse livro?

Estou há alguns minutos esperando as emoções darem uma amenizada para conseguir pôr as palavras para fora.

Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis.
Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes.
Eles são irmão e irmã.
Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade.

Como explícito na própria sinopse: o livro se trata de uma relação entre irmãos, o que não foi grande problema para mim, eu já escrevi uma história com isso, aprendi a ver o assunto de uma forma diferente, mesmo que nunca o assumisse para a minha vida.

Eu gostei de ver alguém com coragem para tratar sobre o assunto, já que, como exposto em certa parte, dirigir alcoolizado ou vandalizar são infrações que só recebem multas, por quê incesto tem que ter prisão? Lembrando que estamos falando quanto à situação do livro. Entre pais e filhos ou qualquer coisas assim já é outra coisa totalmente diferente. Digo um incesto consensual entre irmãos. Tem todo um risco genético e tudo mais, mas assim, isso tem entre qualquer casal dependendo dos genes. Seria estranho mesmo assim, eu sei, mas é legal discutir o assunto.

Saindo desse tópico mais profundo, o que dizer do livro em si? Encontrei alguns errinhos de tradução ou pontuação durante a leitura, nada muito grave, mas que me irritou um pouquinho, sim.

De resto, não há o que reclamar.

A escrita da autora é de uma sutileza, um cuidado… Lindo, sério. Em certos momentos eu até me esquecia que eles eram irmãos, os dois viviam em um lar completamente desestruturado e eram a base dele. Passei muita raiva com os pais deles, vi muita gente reclamando apenas da mãe, e eu concordo, ela é horrível, mas poxa, o pai abandonou eles de uma forma que chega a ser pior e poucas pessoas falaram sobre isso.

Os dois pais são horríveis e negligentes, o que faz Lochan e Maya terem de assumir o papel de criação dos irmãos mais novos. Um adolescente de 17 e outra de 16, sem estabilidade psicológica nenhuma para criar dois meninos (um de 13, outro de 9) e uma menina (de 5 anos). Um absurdo que se formos abrir os olhos, acontece muito e nós não prestamos atenção.

Tudo é levado de uma forma extremamente bem trabalhada, as emoções de cada um, os pesos a serem carregados… Aliás, esse livro serviu para eu reforçar ainda mais meu ranço a adolescentes. Kit me deu tanta raiva que pelo amor de Dumbledore, vontade de jogar esse menino no mato.

As crianças são mais carismáticas, gostei demais delas e, ao mesmo tempo, senti pena.

Enfim, a construção de personagem beira à perfeição. A narrativa tem um clima intrigante, você vai descobrindo junto de Lochan e Maya os sentimentos que existem entre eles, e vê também os conflitos que isso carrega no interior deles. Mesmo o incesto sendo algo estranho para nós, isso consegue ser relevado pelo tom da narrativa, porque em momento nenhum é negado que isso é bizarro, acontece que naquela situação, naquela vida que eles levavam, o caminho não tinha como ser diferente. Porque ambos eram o sustento um do outro.

Com isso pode-se dizer: É muito realista. Muito mesmo. Eu pensei que em algum momento a autora poderia se perder ali e tornar tudo um baita novelão, mas não. Ela tinha total noção da história que estava contando e de como essas coisas verdadeiramente são.

E com isso, chegamos ao final: trágico, mas necessário. Porque uma circunstância daquela não teria um final feliz na nossa realidade, nem nas imaginações mais positivas. E, mesmo que tenha partido meu coração, eu achei o final perfeito, findando uma história bem amarrada, convincente e intrigante.

O que esse livro causou em mim vai além do emocional, eu terminei ele tremendo, juro pra vocês! Porque eu imaginava o que ia acontecer, mas ao mesmo tempo meu lado mais sentimental queria tanto que as coisas dessem certo entre eles!

Faltam-me palavras para descrever a preciosidade dessa obra. Eu diria que todas as pessoas acima dos 18 tem que ler. É uma experiência incomparável, de verdade, para mim ainda foi mais ameno, porque já tinha visto as coisas pelo ângulo de incesto entre irmãos ser algo “aceitável”, fico imaginando para pessoas que nunca nem pensaram em algo assim, que sentem um nojo incondicional, deve ser uma experiência ainda mais tocante.

Acho que não tenho como descrever aqui para vocês como isso tudo me atingiu, é lendo que entendem mesmo.

Proibido é profundo, comovente, intenso e perfeito. Um livro escrito com toda a alma, dá para perceber isso em cada palavra, cada sentimento colocado ali. Fica mais do que indicado!

5 estrelas

[Meu Skoob para quem quer estar por dentro de minhas próximas leituras]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: