Extras

A Problemática de As Crônicas de Nárnia.

Problematizando a obra As Crônicas de Nárnia.

Esse é um post que possivelmente renderá polêmica, como foi com a resenha de Tempestade de Guerra, mas não tenho como ficar calada também. Graças a Deus nesse país ainda há liberdade de expressão e, por isso, vou expor um descontentamento que tenho há tempos com As Crônicas de Nárnia.

Antes de tudo, eu sou cristã, não sigo muito nenhuma vertente, somente acredito em Jesus, porém, creio cegamente que as pessoas têm de escolher a própria religião, suas próprias crenças, e o que o C. S. Lewis faz nesses contos é um desserviço, sinceramente.

É basicamente contos inspirados na bíblia, se for notar, Aslam seria uma representação de Jesus e, enfim, não vou adentrar muito nesse tópico de analogias, porque não estou disposta.

Ok, até onde cheguei não há problema nenhum, você toma como base determinada religião e tenta passar o ensinamentos dela de uma forma diferenciada, para crianças, e aí que entra o problema.

Percebo que as pessoas realmente ligadas fielmente ao cristianismo acabam tendo uma visão diferente dessas crônicas, para mim não passa de uma lavagem cerebral. O intuito é simplesmente moldar as crianças no ideal cristão o que me dá determinada ânsia para falar verdade.

Desde criança tentavam me forçar para esse lado religioso e eu sempre me senti uma besta por não me encaixar direito nos dogmas, só com mais idade, quando tinha discernimento para entender as coisas que de fato assumi crenças, antes disso era horrível, grande parte da família me julgava e acredito que isso tem de florescer normalmente, o que não acontece com você entregando uma literatura dessas para crianças.

Mas a questão maior também nem chega a ser essa, porque se fosse eu na infância lendo isso ficaria super whatever e nem mesmo faria a ligação entre a bíblia e essas histórias, o ponto é que Lewis trata pessoas que “não acreditam em Deus”, estrangeiros, diferentes, de forma extremamente irresponsável e nojenta.

Os vilões geralmente tem pele morena e seguem uma crença diferenciada, isso diz algo a vocês? Porque a mim diz muito.

Épocas diferentes, livro escrito na década de 50, quando o Reino Unido estava tendo desavenças com países arábicos, tudo bem, mas ainda assim acho errado manter essas crônicas como infantis. Já temos muita intolerância religiosa e racismo no mundo, essas crônicas só enraízam algo que é lutado há séculos para se matar, entendem? Você ler com um olhar mais crítico e entender o cenário, a concepção retrógrada, ok, mas uma criança lendo que pessoas que não acreditam na mesma coisa que elas e que são de cor mais escura são inferiores é saudável? Se é para você, já aconselho que feche a aba desse post agora mesmo.

Talvez isso pudesse ser levemente relevado se tivesse uma escrita boa, mas nem isso. Eu demorei 6 meses para conseguir ler, sempre empurrando com a barriga, porque é chato. Os personagens são chatos, o mundo é chato, tudo é chato e não adianta vir dizer que eu sou uma sem imaginação, porque Harry Potter segue o mesmo estilo e eu amo com todo o meu ser.

Vejo todos babando ovo em cima desse livro e gosto de perceber o lado contrário, especialmente tendo baseamento para falar sobre isso. Eu, de forma alguma deixarei meus filhos lerem essas crônicas, porque quero que eles cresçam com imparcialidade, vou mostrar as minhas crenças, introduzir eles a esse mundo, mas eles só seguirão se quiserem, de jeito nenhum que vou obrigá-los a irem pelo mesmo caminho que eu, cada um com suas vivências e, consequentemente, crenças próprias.

Enfim, foi um dos livros que mais me decepcionou na vida, porque os filmes até prendiam a minha atenção, mas esse teor alienante e forçado me irritou de uma forma indescritível que eu não tinha percebido nas adaptações. O único conto interessante foi A Cadeira de Prata, o restante foi muito chato e nem vale citação aqui.

Ah, e eu li esse livro com 15 anos. 15 anos e eu já consegui reconhecer a grande propaganda enganosa que isso aqui é, compre um mundo mágico, leve sete lavagens cerebrais cristãs, que beleza! Por ter lido um tanto nova que eu não digo para ninguém ler esses livros. Assim, já saiba que você pode considerar uma grande perda de tempo, como eu, e se frustrar drasticamente, mas talvez você consiga relevar, ou sei lá. Desde que não tenha de 0 até 14 anos acho que está tudo bem você ler tendo uma maturidade mais ou menos, uma cabeça mais crítica, vai que gosta também, nunca se sabe. Eu detestei e não vou me calar diante à tantos problemas dentro dessas narrativas, por isso fiz esse post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: