Resenhas

RESENHA: P.S. Ainda Amo Você

Lara Jean sempre teve uma vida amorosa muito movimentada, pelo menos na cabeça dela. Para cada garoto por quem se apaixonou e desapaixonou platonicamente, ela escreveu uma bela carta de despedida. Cartas muito dela, muito pessoais, que de repente e sem explicação foram parar nas mãos dos destinatários.
Em “Para todos os garotos que já amei”, Lara Jean não fazia ideia de como sair dessa enrascada, muito menos sabia que o namoro de mentirinha com Peter Kavinsky, inventado apenas para fugir do total constrangimento, se transformaria em algo mais. Agora, em “P.S.: Ainda amo você”, Lara Jean tem que aprender como é estar em um relacionamento que, pela primeira vez, não é de faz de conta. E quando ela parece estar conseguindo, um garoto do passado cai de paraquedas bem no meio de tudo, e os sentimentos de Lara por ele também retornam.
Uma história delicada e comovente que vai mostrar que se apaixonar é a parte fácil: emocionante mesmo é o que vem depois.

 

Pouco tempo atrás fiz uma comparação entre o filme e o livro Para Todos os Garotos que já Amei. Não me aguentei e pouco tempo depois comprei o segundo livro da série e tenho que dizer que fiquei apaixonada.
Só deixo avisado já no início que vou dar muitos spoilers, então não venham me criticar nos comentários depois.
E lembrando que eu e a Thais estamos sorteando o livro Para Todos os Garotos que já Amei lá no Instagram, então vá lá para saber de todos os detalhes e regras do sorteio (até dia 22/10).
Acho que todo mundo passou a amar o casal Peter e Lara Jean. Talvez aqueles que assistiram apenas ao filme, prefiram o Josh, mas é difícil gostar dele no livro.
Principalmente em P.S. Ainda Amo Você, vemos muito do crescimento do relacionamento da Lara Jean e do Peter, não é nada jogado. São pequenas coisas que os dois fazem para construir um namoro. E justamente por esse motivo, é muito difícil ver os dois terminando. Eu fiquei muito chateada com isso e fui obrigada a ler a sinopse do próximo livro para saber se eles continuavam juntos ou não.
Mas por mais que eu estava torcendo para que eles voltassem logo, não gostei muito dessa parte. Dois segundos antes, Lara Jean estava completamente em dúvida sobre seus sentimentos por John e só por um ataque de Peter ela percebe que é ele que ela ama? As coisas não funcionam assim de verdade.
Eu amo o Peter e amo mais ainda ele com a Lara Jean, mas eu esperava muito mais dessa cena.
Sobre o Josh, já deixei minha opinião muito bem estabelecida no outro post: ele não presta (por sinal, falei com minha prima sobre isso hoje e ela quase chorou no mercado. Foi mal, Duda <3), mas eu realmente acho que ele merecia algo a mais.
O que sabemos dele? Ele está namorando, vai para a faculdade antes do tempo, não quer mais saber da Margot… Só. Até pouco tempo atrás, Lara Jean achava que ele podia ser o amor da vida dela e que, se não desse certo, deveriam ser pelo menos amigos.
Acho que se ele apareceu em três capítulos, já foi muito. Ele é mencionado em algumas partes mas muito pouco. Por ser um dos personagens principais no livro anterior, ele merecia um encerramento. Não podemos pedir que o relacionamento dele e de Lara Jean seja o mesmo depois de tudo o que aconteceu, mas ele continua sendo vizinho é amigo dela, então não poderia sumir desse jeito.
Não tenho muito o que falar de Margot e Kitty. Fiquei muito triste quando descobri que a Margot pediu para voltar com Josh e ele disse não. Sei que ele teve suas razões, mas a descrição de Lara Jean falando sobre a personalidade de Margot e que aquela era uma das poucas vezes que ela já tinha chorado me deixou muito chateada.
Kitty está deixando de ser aquela menina mimada do primeiro livro. Eu prefiro mil vezes a personalidade dela no filme e ela está finalmente chegando lá. Claro que ela ainda tem algumas atitudes de criança, mas caramba, a menina só tem 10 anos.
Juro que passei a gostar mais dela quando li o verdadeiro motivo pelo qual Kitty está tentando juntar o pai com a vizinha. Ela só quer uma mãe. Ela chegou a conhecer a mãe, mas era muito nova e, por isso, cresceu sem uma figura materna. Claro que suas irmãs ajudaram muito, seu pai também, mas mãe é mãe.
Uma coisa que amei nesse livro é que tiraram aquela imagem do Peter ser um cara perfeito. Sim, ele é muito bom, maravilhoso e muitas outras coisas, mas não é perfeito.
Durante todo o livro, ele e Lara Jean estavam separados duas vezes e, nessas duas vezes, ele foi super frio com ela. Claro que não podemos esperar que ele tratasse Lara Jean do mesmo jeito, eles tinham terminado e as brigas foram bem feias, mas Peter tratava ela como se nem conhecesse.
Achei muita maldade quando ele pediu o colar de volta. Eu tentei entender o lado dele, juro que tentei, mas Lara Jean não tinha nem tirado o colar ainda e ele teve a coragem de pedir ele de volta.
Genevieve foi uma grande surpresa para mim. Claro que ela foi aquele clichê, a menina popular super insegura, que não gosta da principal e que tem problemas na família, mas ela parecia ser… Diferente.
Gostei bastante do livro, como o primeiro, não é nenhuma leitura que mudará sua vida, mas é muito bom.

 

5 estrelas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: